quarta-feira, 15 de julho de 2009

Porque é que eu não consigo mais pensar na minha vida sem ti?
Porque é que eu não vejo um futuro sem ti?
Porque é que eu me preocupo tanto e quero tanto te proteger?
Deve ser amor eim.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Ah, meu velho conhecido precipício... eu que tenho pensado em estar em outro lugar 24 horas por dia, tenho tentado ocupar minha mente com sonhos, promessas, e consolos concretos - memórias- mas tu insistes em aparecer. Como será possível equilibrar-te nas cordas finas e grossas dessa história? Cada vez que elas engrossam um pouco mais, mais apertadas ficam as amarras que nos amarram um ao outro e mais segurança me proporcionas. Acredito em tudo que tenha possibilidade de dar certo pra nós, e se dizes que posso largar na tua mão e confiar em ti, é o que farei.
Mas o precípio, dentro de mim um buraco escuro e que não parece ter fim -algo que pessoas comuns chamam de vazio- e que eu chamo de perdição; vicia pois no seu fim existe uma luz, quevem dos teus olhos quando chega o momento de te encontrar de novo. Mas esse precipício insiste em atrapalhar meus lampejos de otimismo. Eles saem arranhados, sim; porém sempre mais fortes e a confiança que eu sinto que deposito em ti da maneira correta, ela nem sequer risca-se.

Eu não ligo pras reviravoltas do mundo, eu não quero nem saber quantas voltas ele possa dar no futuro, desde que ele não revire e leve pra longe a nossa história, eterna, confusa, clara, reconfortante; desde que não leve teu calor pra longe de mim;

Os detalhes - ah os malditos detalhes que outrora nos perturbaram tanto - hoje são só detalhes. Os medos fazem jus ao nome porém não conseguem nem conseguirão vencer a minha espada - a nossa espada.

terça-feira, 30 de junho de 2009


I was too weak to give in
Too strong to lose
My heart is under arrest again
But I'll break loose
My head is giving me life or death
But I can't choose
I swear I'll never give in
I refuse






Has someone taken your faith?
It's real, the pain you feel
The life, the love you'd die to heal
The hope that starts the broken heart
Your trust?
You must confess

segunda-feira, 29 de junho de 2009



Theres something in the distance
A glorious existence
A simple celebration
A place you've never been before
(Why don't you kiss me?)
Tell me that you wanna it more

terça-feira, 23 de junho de 2009


I've got another confession to make
I'm your fool



É tão bom te ter pra sentir falta. Apesar de falta, me faz bem.
Essa falta me impulsiona, é quase bizarro de admitir. Por trás da parte ruim, só me faz bem.
E te digo, não quero ser mais de ninguém.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Fica tudo tão embaçado as vezes. Toda a claridade das coisas se vai. A escuridão vem tomando conta, eu não consigo nem me mecher. Só consigo rezar pra algo que nem sei pedindo pra ser acordada; de alguma forma.
Me pego perguntando pras paredes, pras moscas na janela ou pra chuva. O que? O que nos impede? Será que vale a pena? Será que não é só dor?
E o que sempre acontece, é uma voz insconsciente me dizendo : VÁ EM FRENTE, vai valer a pena por cada momento, por cada sorriso e cada vez que teu olhar sorrir pra mim eu vou lembrar. Eu não deixei que meu lado negro perdesse isso, e nem nunca vou deixar.

quarta-feira, 17 de junho de 2009


Candy talks to strangers
Thinks her life's in danger
No one gives a damn about her hair
It's lonely down on track street
She used to go by Jackie
The cops, they'll steal your dreams and they'll kill your prayers
Take a number where the blood just barely dried

Wait for something better
No one behind you
Watching your shadows
This feeling won't go

Crooked wheels keep tuning
Children, are you learning
Climatize, but don't you lose the plot
A history of blisters
Your brothers and your sisters
Somewhere in the pages we forgot

Take a number Jackie
Where the blood just barely dried
You know I'm on your side

Wait for something better
No one behind you
Watching your shadows
You gotta be stronger than the story
Don't let it blind you
Rivers of shadow
This feeling wont go

And the sky is full of dreams
But you don't know how to fly
I don't have a simple answer
But I know that I could answer
Something better

This feeling won't go

quarta-feira, 10 de junho de 2009


Eu sinto tua falta, agora mais do que nunca, e vai ser sempre assim;
Enxergas isso?
Sabe dói; arde na minha carne a falta que faz; a tua pele deixa cicatrizes boas em mim, quevão se tornando ruins com o passar dos dias, pra cicatrizarem por completo quando volto a ter perto de mim o que as causou. Nos damos tão bem juntos, parece que um dia vamos conseguir nos tornar um, mesmo com todos os penhascos à frente.
Porém depois de alguma horas te vendo partir, a coisa muda, a figura fica preta, as lembranças embaçam, e tudo o que eu mais quero é não lembrar. O relógio vira o pior demônio a ser caçado do mundo e o penhasco fica mais fundo.
Arde em mim a falta da segurança que eu sentia antes. Parece que algo se perdeu e eu não vi, e eu não percebi e nem pude impedir. Quero que volte, já.
Essa ardência aos poucos se tranforma em desejo, e ele cresce e só! Te vejo lá, do outro lado, na outra vida!


Mas é como eu disse, não vejo tudo dando errado, a luz no fim do túnel não se apaga, por mais que os ventos do medo queiram que isso aconteça. Não vejo nosso futuro não acontecendo, só consigo ver tudo dar certo, no final. É preciso se entregar, arriscar, crescer e errar. Estarei lá, não vou baixar a arma pra nada nem ninguém. Espero pelo teu sinal verde pra sacrificar tudo por nós, ou nem espero? Não vou esperar, combina mais comigo.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

E é quando tu não está aqui que eu tento repensar minha vida, tento organizá-la, deixando pra lá os detalhes, todos eles. Mas não consigo ir muito longe, porque mesmo tu estando distnte tu já é presença constante na minha vida.
Já perturba o meu sono e já assombra os meus dias, mas não de um maneira ruim, gosto de tudo o que me faz lembrar de ti.
Escuto a tua voz tão alto às vezes, que tudo ao redor fica mudo. Enxergo nossas lembranças como se estivesse fora de cena. Não quero mais enxergar. Quero que os momentos sejam constantes, não quero mais esses intervalos em nossa vida, não quero mais ter tempo suficiente longe de ti pra pensar e pra lembrar. Mas enquanto isso não é possível ser mudado, elas pelo menos me consolam.
Pelo menos, temos um plano.
Pelo menos temos forças de levar ele adiante.
Já esperei por isso mais de seis meses, por longos dias e duras horas. Posso esperar até quando for preciso.

Entregue-se, the hunting is over.

terça-feira, 2 de junho de 2009

Bem as palavras estão com um tipo de aversão natural à mim ultimamente. Também pudera, só as uso pra consolar meus instintos egoístas e as partes erradas da minha vida. Elas me serviam tão bem quando tudo estava claro. Continua claro, mas eu mesma pus um resquício de neblina sobre nós dois. E eu acho que finalmente consegui retirá-lo, e consegui voltar a escrever.
Não consigo fazer o uso errado das palavras, e eu não consigo sentir pena de mim, minhas palavras me passavam essa idéia de pena.

Acho que superei as nossas barreiras, que nós mesmo colocamos à nossa frente. Mas meu pensamento exagerado no futuro ainda persiste, e o frio chega trazendo à tona toda a minha solidão nesse momento, todos os medos que eu venci vem pra dizer adeus. Faz tempo que eu não tinha uma visão tão clara de um futuro bom, faz tempo que eu sentia que não vali a pena.
Obrigada, por me devolver as sensações e a sensibilidade que eu tinha perdido.
Alguma coisas foram mudadas em mim pra sempre, e todas em um sentido bom e rentável. E foi você, esse tempo todo.



"Don’t you wanna come with me? Don’t you wanna feel my bones on your bones?
It’s only natural. Don’t you wanna swim with me? Don’t you wanna feel my skin on your skin?"

quinta-feira, 28 de maio de 2009


É complicado, mas nada me impede de deixar isso pra lá e voar ate ti. Aliás o que me faz continuar é bem forte e inabalável, se regenera cada vez mais forte e as asas nunca quebram.
Estou aqui, esperando que tu voe até mim também.
Venha e faça o que quiser comigo, sou sua, desde a primeira vez que te vi. Nossa história promete muito ainda , ela só começou. Aguente firme em mim.


Voando ...

quarta-feira, 27 de maio de 2009


E cada minuto a mais longe de ti, me tira mais a vivacidade, mata mais um pouco pra depois reviver - o pouco que me resta que consegue raciocinar. Nem o que eu fazia de melhor antes, eu consigo fazer agora direito, com essa tua parte, longe de mim. Escrever já não me impulsiona mais, agora virou um tipo de resmungo estrangulado, algo como uma lamentação e consolo próprio.
Tento me agarrar em lembranças tuas, nas tuas coisas que estão aqui - tento não te tirar um minuto sequer do pensamento, pra te sentir mais perto, e por enquanto têm funcionado. Me apego a cada cheiro seu, a cada vez que ouço tua voz, tento guardá-la ao máximo até a hora de nos vermos novamente, até a hora da famosa explosão de cores na minha vida.
Quero estar presente em tudo na tua vida - mesmo estando longe. Quero te ajudar a realizar cada pedaço de um sonho teu e quero fazer parte disso. Com uma única condição - que tu faça sempre parte da minha vida.

quarta-feira, 20 de maio de 2009


Passa o tempo e as minhas palavras são as mesmas. Os problemas vem e vão e vem de novo, mas as lembranças sempre ficam - e também a força que elas trazem. Ainda é um longo caminho, mas sempre damos um jeito de achar um atalho.
Sempre depois que já pensei no lado ruim, eu lembro que o lado bom deve contar dez vezes mais. E ele sempre apaga minhas desesperanças, acende novas.
Venha, e traga-me toda a sua vida, todos os seus jeitos de enxergá-las, venha e me cale com seus argumentos, me faça ver que o melhor lugar pra mim, é do seu lado.


O vento derrubou uma foto nossa, e eu fiquei a pensar, em como seria a minha vida sem ti.
Por favor, nunca deixe isso acontecer, faça o que quiser comigo – o que quiser, mas nunca me abandone nunca leve seu amor daqui, nunca deixe ele se apagar. É insuportável pensar em quanto eu deixaria os conceitos de humilhação de lado, pra te impedir.


quarta-feira, 13 de maio de 2009



Porque é que eu tenho que ser assim ? Sempre dois extremos que se diferem – e sempre extremos. Se em uma hora estou calma já em outra estou agitadíssima, querendo que todos à minha volta acompanhem meu raciocínio digno de uma corrida de fórmula 1. Eu geralmente acordo de bom humor e conforme as horas vão passando, ele vai diminuindo, pois vou lembrando de quem não está aqui e da saudade que iso me traz.
É duvidoso alguém que diz ser bom sentir saudade. É boa a idéia de ter alguém pra sentir saudades, mas não as saudades em si. É nessa hora que voltoa ser criança, inocente e completamente desprotegida, é perigo cair nas garras do pessimismo e dali não sair por um bom tempo. Também às vezes caio nas trapaças do destino, aquelas que tentam me fazer desistir - mas elas me pegam apenas no sentido de me desanimar, não no de desistir literalmente - isso nunca passa pela minha cabeça - mesmo eu sendo só um pouco persistente.
É na hora de maior saudade, no ápice do desespero de não poder encontrar, olhar, tocar por enquanto, que volto a ser criança, volta a vontade de ser como meus super-heróis favoritos - até hoje são admito - de poder voar, correr pelas paredes, atravessar o tempo e as dinstâncias mais longas. Chegar até você e de uma vez por todas ali ficar,pra sempre.

terça-feira, 12 de maio de 2009


Pelo menos essas coisas já não mudam tanto as coisas. Já não mudam tanto o quanto tu me traz calma quando está comigo. Estou conseguindo mantêr essa calma por mais tempo, estou conseguindo fazer ela vencer meus medos. Não pense que não, não é porque eu continuo elevando coisas irrelevantes ao teu ver, que a calma foi embora. Ela na verdade só se esconde bem fungo em mim nesses momentos e agora já sinto ela voltando outra vez. É só pensar nos nossos momentos.
E eu não vou mudar de um dia pro outro, ainda vou dar importância à muitas coisas que não merecem, porque ninguém muda assim tão rápido.
Vontade eu tenho e é o que importa - e tu tem deve ter, porque tínhamos combinado que os dois mudariam.

E quando eu tento não resolver, tu me puxa pra esse lado. Não acho errado - errado é viver programando atitudes.
Eu preciso de mais tempor pra não e cansar mais, só espero que esse tempo não seja tanto a ponto de tu se cansar de vez.
Não sei como me levantaria dessa queda, se todas as vezes que me levanto das que tenho agora - é porque tu está do meu lado.


O relógio vai passar, porque eu estou me esforçando, nós estamos.
Tempo, deixo aqui mais uma vez o meu apelo - faz o tempo passar mais rápido e traz logo o que me faz melhor pra cá.

sábado, 9 de maio de 2009

Tão difícil de explicar, mas tão fácil de sentir. Talvez nem metade do mundo entenda o que é estar caindo de um precipício e estar feliz por isso. Estar no meio de uma confusão de sentimentos e se sentir até confortável com isso. Eu sou a bagunça em pessoa, eu sou o falar sem pensar, sou a insegurança em sua forma mais pura, e bastou algo me trazer pra vida para me desestabilizar. O quão forte tem de ser uma pessoa, pra agüentar todas as provações até o final? O quão forte eu tenho de ser? O quão forte nós seremos até o final?
Questões foram feitas para serem perguntadas e eu as pergunto todas. Vou contra tudo o que tu pensaste ser certo e previsível. Eu sempre te surpreendo mais, meus sentimentos intensos nos surpreendem.
Logo depois eu me arrependo, mais adiante eu me conformo. Ignoro-me. Quero continuar caindo desse precipício, sem medir palavras, sem medir meus atos, sem medir quem eu sou. Eu sei que tu és forte o bastante pra agüentar meu turbilhão. Eu sei por que eu sei e só. Confie em mim, um dia eu vou aprender a confiar-me também. Deixe-me cair, junte-me lá embaixo.
Não vou mais tentar ser um sopro de vento com sua direção certa. A tua direção não é certa, eu vou aonde ela me levar. Do jeito que me levar.

There's a little black dark scar tired divide This is it, can you hear me? Have you ever felt a shattered heart buried alive? You can do almost anything There's a little red bridge with the view of the sun with a lake Recommends such a settling sight And the thousands of stars come out thousands of times We can go, only if you believe. Do you feel like you've lost everything you can lose? This is it, can you hear me? When you cry do your tears reach out of the room Calling out every moment of need? Do you ever lay awake with a look in the eyes Asking God if a wish is too big to deny I will offer a line, and it's ready for use. Let me know, are you ready for me? I'd like to say that you're my only fear. And when I dream, it slowly disappears. And when I wake, I'm right here by your side. To feel your heart beat in and out of time.

When the storm brings rain, snow, fate of all kinds You can feel almost anything. When the day seems to melt, fall flat into night You can feel almost anything. When you can't go on, you got to get up and try. This is it, can you feel me? When the bombs come down,we will make it alive. If you only, if you wanna believe.

When I dream
I feel your heart

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Favorite Accident

Era um acidente esperando para acontecer. E aconteceu. Foi o melhor acidente da minha vida. É mistura de tragédia com comédia. Faz rir e faz chorar. Faz viver. O momento do primeiro encontro foi um baque, uma combustão sem tamanhos, um florescer do sentimento mais bonito que eu já senti. Nunca vou sentir igual.


E sempre que te ouço dizer - vou até o fim! Meu coração desperta, meus olhos secam e voltam a molhar-se de pura feliz emoção. Acho que não sei mais viver sem tua voz, sem a calmaria que ela traz. Fique aqui e me salve pra sempre - te salvarei também.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Getting better


E mesmo tu não fazendo por mim aquilo que eu acredito que valha a pena eu fazer por ti - eu farei igual. Porque isso estará me ajudando superar o meu problema de esperar demais de todo mundo. No fundo, eu faço as coisas querendo algo em troca - mesmo que sejam pensamentos e sentimentos - e isso não pode acontecer.
Eu vou fazer igual, porque é um passo pra fazer as coisas sem esperar que as façam de volta. No fundo , bem lá no fundo - eu vou sempre esperar isso de ti - mas não se preocupe, não é por isso que tu vais viver me decepcionando. Eu entendo muito bem que só porque eu sinto, só porque eu penso, só porque eu faço, tu não tens que sentir, pensar ou fazer igual a mim.
Ao mesmo tempo que o amor que temos um pelo outro é igual, ele também é tão diferente. Porque somos pessoas diferentes. Ele é igualzinho em intensidade, disso eu não tenho dúvidas - mas é completamente diferente em sua forma.
Não somos um só, e nem nunca seremos, porque temos passados diferentes - e não fui eu quem sempre te disse, que o passado nãose apaga e que ele está sempre presente? Talvez possamos ser um só quando tivermos a nossa própria vida juntos, e isso ainda não acontece por inteiro.
Eu sou um pouco egoísta com as coisas que eu amo - e eu não me orgulho de ser assim. Mas o meu egoísmo não tem a intenção de te prejudicar - aliás nada que eu faço tem essa intenção, tudo o que eu quero é te fazer feliz - mas ele quer na verdade cuidar das coisas que eu gosto. Sem querer, acaba prejudicando alguém, na maioria das vezes, eu mesma.
Vou mudar isso assim como estou mudando outras coisas aos poucos. Tu mesmo percebeu. E prometo que ainda vais perceber muitas outras mudanças pra melhor.
O meu cuidado em relação à ti, o meu amor e a vontade de ficar contigo nunca vão mudar - mas a minha forma de lidar com esse meu jeito intenso demais, dramático demais - vivo demais - a forma como eu lido com isso, essa sim vai mudar.
Tudo pra conservar nosso amor intacto. Será possível?

Mas eu entendo e por mais que seja difícil ouvir certas coisas, eu entendo - demoro um pouco pra assimilar e aceitar, mas no fim eu acabo sempre entendendo.
Eu só preciso agora de ti aqui perto, porque é só assim que meus temores vão embora por completo - vendo nos teus olhos que no fundo, tu também lutaria contra o mundo por mim - se fosse preciso.

E um dia também prometo perder essa mania de ficar falando sobre o que nem vai acontecer. Parece ser conversa inútil - mas só depois que eu já falei e falei. Detesto ser tão falante às vezes.
Mas eu escrevo, escrevo sobre tudo que me aflige e nunca deixarei de escrever, porque quando termino, já refleti e o alívio chega.

E tempo, pare de existir, ou voe logo de uma vez.

terça-feira, 5 de maio de 2009

Move, move fast


E vendo teu café ali na pia esfriando, senti a mesma sensação da minha vida secando quando tu vais embora. Ela esfria gradativamente, porém antes que seque por completo, o dia de nos vermos novamente chega, e é como quando alguém lava a tua xícara de café, eu me renovo - pronta pra outra dose.
É irrevogável - o turbilhão de sensações que eu sinto só de lembrar o teu nome. É estupidamente satisfatório saber que eu te tenho pra mim, ao meu dispor - pra me fazer feliz. Todos os minutos valem a pena, todas as palavras. Todas as nossas confissões apaixonadas antes de dormir - os sussurros.
O calorzinho que vem junto com a lembrança do teu rosto, da primeira vez que a tua boca encostou na minha, ele me enche de arrepios. Praticamente um vulcão prestes a entrar em erupção. Sinto saudade de cada minuto nosso, e sinto curiosidade e vontade de viver cada momento futuro que a gente ainda tem pela frente.
Enquanto espero o meu chá esfriar, enquanto lembro de ti e do teu café, da tua voz dizendo o quanto "café é bom", penso que bom na verdade é te ter aqui, como é lindo poder te olhar nos olhos e te dizer coisas que nunca imaginei que diria na minha vida. O quanto eu te amo e o quanto a saudade de ti acaba comigo quando tu estas longe.
O quão desesperada eu fico com apenas algumas horas sem notícias tuas. É desesperador de ver. Mas as notícias, por menores que sejam, elas me acalmam e me deixam mais perto de ti.
Eu desistiria de qualquer coisa por ti, desistiria de qualquer coisa pro relógio encurtar o tempo.

Que irrevogável seja.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Come back home


As coisas todas ficam tão fora de lugar depois que tu se vai, meu amor. Que dá vontade de expulsar teu nome da minha garganta, porque ele fica entalado ali o resto do tempo.
Dá vontade de sair gritando por ai por um motivo, algo forte, algum sentido pra que isso tenha mesmo que acontecer. Encontros e despedidas. É uma linha tão tênue que fica com a tua partida, que separa o amor da loucura e a sanidade da saudade. Eu atravesso essa linha tantas vezes por dia, e são notícias tuas que me salvam e a ansiedade e certeza de saber que vou te encontrar de novo.
É nos teus braços que me sinto segura – e só. É nos teus braços que eu sinto um pouco mais do futuro, que o otimismo me inunda e que eu sinto vontade de viver tudo, todos os detalhes da minha vida, contigo. Se tu não fizer parte de cada pedaço meu, eu prefiro não ser nada.
Dois minutos contigo longe são necessários pro meu coração apertar até quase explodir, pros pensamentos dos nossos últimos momentos bons vividos inundarem a minha mente, pra só me deixarem quando novos momentos estiverem acontecendo.
Nossas lembranças me salvam todos os dias, a cada minuto. E nossa certeza continua viva e invicta.

Quero voltar logo pra ti, pro teu coração batendo no meu ouvido, pros nossos abraços esmagadores e pro nosso mundinho fechado. Mas como tu mesmo disse, não é um adeus – é um até logo e isso deve me confortar.

quarta-feira, 29 de abril de 2009


E tudo sempre passa. Tudo de ruim que eu consigopensar de você - que sempre é no máximo, porque ele não quebra a perna ou morde a língua? - tudo sempre passa em um piscar de olhos. Tudo de ruim que tu me passa, às vezes, entra em mim e sai intacto, não deixando nenhum mau fluído ou coisa parecida.
Todas as nossas brigas desaparecem do meu peito sem deixar vestígios - depois do momento em que ouço tua voz, que te ouço dizendo que está tudo bem de novo.
É realmente necessário? Sim é. É necessário para nos conhecermos e para nos amarmos de verdade, os defeitos são um bônus - ou seriam ônus? - não-facultativo e sinto muito te informar, quanto mais tu me mostrar os teus, mais eu vou querer conviver com eles.
Não vai se livrar de mim me matando no cansaço. Porque no fundo, sou eu que nunca vou me livrar de você, da tua voz que me acalma e das nossas lembranças que sempre - sempre me mostram um caminho melhor pra traçar.



She said "If we're gonna make this work you gotta let me inside even though it hurts.
Don't hide the broken parts that I need to see"

I'll do whatever it takes to turn this around. And if you give me a chance, believe that I can change, I'll keep us together whatever it takes.

terça-feira, 28 de abril de 2009

Também dói

Eu sei que eu não devo ficar insistindo, nem saturando a tua paciência, eu sei muito bem disso. Porém quando eu vejo que eu não consigo me fazer entender, quando as coisas fogem do meu controle, eu me desespero a tal ponto que eu fico cega surda e muda. Tu é bem mais racional que eu, tu se controla bem mais que eu, mas não é por isso que nós não damos certo, e não é por isso que tudo tem de ser dito. Eu sei isso vai contra minha teoria de que as coisas tem de ser ditas, mas existem coisas e coisas. Eu não consigo conviver com coisas mal-resolvidas, nunca consegui - mas como tu consegue e se sente mais confortável assim, deixando espairecer, eu tento e eu te deixo de canto - mas quando as tuas palavras tomam a forma de facas e vão me cortanto por dentro - essa dor não passa, parece que tu abriu uma ferida eterna.
Eu sei que amanhã isso tudo vai parecer melhor, os sentimentos se acalmam, as coisas meio que voltam pro lugar. Mas até lá, isso vai ficar martelando na minha cabeça, e como prefiro não puxar esse assunto assim, às cegas, sabendo o que vem depois - sabendo exatamente - isso é só um desabafo.

Meu amor é grande demais, e ele sufoca eu sei - mas eu estou aprendendo aos poucos a canalizá-lo. Meu sentimento de conseguir relevar esses momentos ruins, e tu não - esse sim me corrói e me sufoca.
Eu já mudei por ti, e mudaria mais mil vezes, e vou mudar, isso é necessário, mas eu não sei até que ponto e eu gosto tanto de ti que meus conceitos se misturam e me pregam peças.
Eu só sei que te amo e que está doendo, e talvez só a tua presença aqui possa curar isso. Logo essa oportunidade vai chegar.
Estou esperando - estou te esperando.

segunda-feira, 27 de abril de 2009


Tenho tido essa mania nos últimos tempos, de escrever sobre a gente olhando pra uma foto nossa. Não sei se isso me deixa mais calma pra por em palavras meus sentimentos, ou me excita ainda mais. Aquela alegria vem subindo pela garganta, enquanto nos vejo imortalizados em um papel, os sentimentos congelados naquele momento - fotografias são mesmo mágicas.
Vem subindo um grito desesperado, um grito silencioso, enforcado - VOLTA! - não me deixe mais ir embora.
Mas eu tenho que ir - eu sempre tenho que ir. O dia em que nunca mais pisaremos naquela plataforma outra vez, está cada vez mais perto, mas eu te sinto cada vez mais longe à medida que as rodas avançam.


Chego em casa, abro a janela, deixo fugir seu cheiro antigo, enquanto o que trago comigo entra e impregna mu quarto. Olho os carros na rua, imagino quantos deles tem alguém pra amar como eu tenho, imagino quantos deles tem a minha sorte.


Logo voltarei, e tu logo voltará também. Me espera que eu tô te esperando.

domingo, 26 de abril de 2009

É rapaz, sou a pessoa mais feliz do mundo - vejo agora =)

sábado, 25 de abril de 2009


Eu sou o brilho dos teus olhos ao me olhar, sou teu sorriso ao ganhar um beijo meu. Eu sou teu corpo inteiro a se arrepiar quando em meus braços você se acolheu.
Eu sou o teu segredo mais oculto, teu desejo mais profundo, teu querer, tua fome de prazer sem disfarçar, sou a fonte de alegria, sou o teu sonhar.
Eu sou a tua sombra, eu sou teu guia. Sou teu luar em plena luz do dia.
Sou tua pele, proteção, sou teu calor, eu sou teu cheiro a perfumar o nosso amor.

Eu sou tua saudade reprimida. Sou teu sangrar ao ver minha partida. Sou teu peito a apelar, gritar de dor, ao se ver ainda mais distante do meu amor.
Sou teu ego, tua alma, sou teu céu, teu inferno a tua calma. Eu sou teu tudo, sou teu nada, eu sou teu mundo, sou teu poder.
Sou tua vida, sou meu eu em você.






13 de outubro de 2012

sexta-feira, 24 de abril de 2009

e se ...


Ah, as pequenas coisas. Elas podem destruir ou melhorar uma vida inteira. Ah, as nossas pequenas coisas - elas me destroem e me constroem novamente em questão de segundos. São lembranças que vem e que voltam, ou simplesmente vivem em mim. Mesmo quando não estou lembrando as sinto.
Qual é o poder que uma coisa pequena, uma pequena ação do dia pode ter sobre alguém? Depende de nós, nós que permitimos ou não. Me permito sofrer pelas nossas pequenas coisas, elas agem em meu organismo como uma droga, viciam completamente meus neurônios, e quando vejo já estou lembrando novamente.
Isso me corta por dentro pois, são coisas que sei que ainda vou ter, mas a dor de não as tê-las nesse momento, sempre é maior. Sempre a ansiedade é maior, nunca corresponde ao tempo. Quando menos tempo falta, maior a ansiedade fica, e isso chega a quase me matar, depois me reanima.

Os dois extremos são a maior prova que já tive que enfrentar na minha vida, o de te ter aqui e no segundo seguinte te ver longe, mas nunca te sentindo longe - meu consolo.
Mas eu chego lá, quando vencer a lembrança dessas pequenas coisas - a saudade dessas pequenas coisas, e conseguir pensar só nas futuras.


"Detalhes, os detalhes são o principal! São justamente esses detalhes que botam a perder sempre e tudo." Dostoievski.
Depende de cada um e no que depender de mim, nada jamais mudará, seja por grandes ou pequenos detalhes.

terça-feira, 21 de abril de 2009




E porque é que você tem que ir? Porque é que tem de me deixar aqui, percebendo o quanto da minha vida se torna vazio, o quanto de mim você leva quando vira as costas pros nossos momentos, mesmo que contra tua vontade.
Eu nunca pensei que fosse querer tanto o inverno, com suas noites frias e perdidas, fazendo-me pelo menos sentir viva. É só quando você vai que a realidade cai sobre meus ombros e tenta me derrubar, não estamos nem perto do que queremos, daonde queremos estar, mas cada medo vencido é um passo a frente pra chegar lá.
Eu sinto como se tudo estivesse a salvo com você do meu lado, que nada de bom será perdido e nem nada de ruim pode me atingir de verdade. Mas você não é o herói que se fez em minha cabeça, você é humano como eu e eu também sinto que preciso te proteger.
Agora, enquanto tomo meu Nescau de todos os dias, e lembro da tua voz me pedindo se não queria um ontem a noite, e agora tentando te enviar pedaços das nossas memórias, olho e capto tudo o que nos rondava naquele momento. Por mais triste que sejam nossos rostos nas fotos, a alegria de estar um com o outro transparece, e não da a entender que vai desaparecer um dia.
Aquele meu velho conhecido - e de um modo ou de outro, teu também, ele volta, sempre que você vai e eu não sei porque me permito sentir tão fraca sem a tua presença aqui. É o teu calor que me faz forte e eu vou tentar não mecher nas tuas coisas em nem um momento pra manter teu cheiro nelas.
O medo volta, mas cada vez eu fico mais forte, e cada vez ele volta com menos intensidade. Ouço algumas músicas que me deixam mais tranquila, que reforçam minha confiança no nosso futuro, vejo as àrvores que tu achou bonitas balançando lá fora, e lembro de casa momento nosso na minha janela, de cada conversa com o mesmo ponto de vista e os opostos.
Somos tão iguais que chegamos a ser diferentes, tu tem os mesmos medos que eu, mas sabe lidar melhor com eles.
Eu sei que não posso deixar esse sentimento tomar conta de mim, mas o vento la fora parece que não quer que eu adormeça. Tudo tem teu cheiro aqui, tudo tem nosso pedaço de vida juntos, tudo exala nossos sorrisos e besteiras.
Parece que sinto tuas mãos tentando me fazer rir com cócegas ou então tua cara de decepção quando insisto em um assunto.


Não vou me entregar, falta tão pouco pra um novo pedaço de vida, tão pouco pra mais um sopro teu no meu rosto, me dando um sorriso que jamais alguém me deu.
Me espera, que logo eu chego aí, logo eu levo mais um pedaço do meu coração comigo.
Agora ele está apertado pela tua partida, mas as nossas lembranças fazem o papel de calmante ate a nossa próxima hora.

sexta-feira, 17 de abril de 2009


E agora tu já deves estar a caminho, e essas próximas poucas horas são as mais longas de todas, toda a espera se resume na ansiedade que essas últimas horas sem ti aqui trazem. Mas dessa vez é uma carga positiva, é tudo que eu posso aguentar, e é o que eu gosto de sentir.
Enquanto sei que tu vens, fico aqui sentindo o alívio que isso me traz, alívio de saber que meu dever foi cumprido, que aguentei mais uma semana, talvez nem sempre da maneira certa, talvez nem sempre fazendo o que tu esperavas de mim, mas aguentei, sem nem sequer pensar em desistir, nem uma única vez, nem por um momento sequer - e agora vem o meu "prêmio" - aquele que vale mais do que qualquer coisa na minha vida - estar ao teu lado.
Tudo que eu ouso falar aqui soa repetitivo, cada vez em intensidade maior, mas isso é porque é sincero. É sincero justamente porque é repetitivo, meus sentimentos sobre ti não mudam, podes tu fazer o que quiser, me proteger de tudo ou me rasgar por dentro, meus sentimentos serão os mesmos, cada vez maiores.


E quando lembro que pensei que não havia nada que pudesse ser feito, pra esse aperto da saudade ir embora, me envergonho. Fico tão perdida quando te deixo ir que fico cega. Como já dizia um bom e velho compositor gaúcho - nada é uma palavra esperando tradução.
Cada um a traduz como quiser, e a minha tradução para nada, é pensar no que passamos, é perceber que nem tudo está como realmente queríamos, mas isso não é motivo para acharmos que as coisas não estão bem, ou não são suficientes.
Eu fui fraca em deixar aquela nossa velha certeza se esconder atrás daqueles meus velhos medos. Mas voltei com força. E é assim que pretendo ficar.

quinta-feira, 16 de abril de 2009



É que eu sinto que tenho que nos proteger a qualquer custo, de qualquer coisa que eu sinta que possa nos ameaçar.
Algumas pessoas podem achar que é egoísmo, mas não – na verdade é afeto, é dar valor.
Porque pela primeira vez na minha vida eu tenho algo, alguém, que me faz bem em todos os momentos, sejam eles quais forem, e não quero perder isso para coisas mundanas, que no fim não farão sentido algum.
Eu sei que mal consigo tomar decisões por mim mesma, e até acho meio pretensioso tentar ajudar os outros a tomar as suas, mas é só um tipo de proteção. E já passou o tempo no qual eu tentava me proteger, agora eu tento nos proteger.
Só tenho medo de que esse excesso de proteção te sufoque, e tu queira se ver livre desse meu afeto. Tenho medo de te inibir a viver teus planos , porque o que eu quero é fazer parte deles, não estragá-los. Mas também não posso deixar que certas coisas nos ameacem, sendo que elas não são tão importantes assim.
O que a gente sente um pelo outro e o que a gente vive é muito bonito e muito raro, para não merecer os cuidados necessários.
Eu sinto muito, mas eu preciso e vou nos proteger.



E cada minuto ao teu lado significa muito pra mim, significa um pouco mais de vida, de ar puro. Assim como cada minuto perdido é uma facada, me mata um pouco mais. E é por isso que eu me encomodo tanto, me preocupo tanto. Eu sinto muito se isso é o errado a fazer.


Try, to look at me and really see my heart
Do you expect me to believe I'm gonna let us fall apart?
I can feel you near me, even when you're far away
I can feel you baby,and why?
Isso só tem um nome, e tu sabes muito bem qual é.


quarta-feira, 15 de abril de 2009


Can you stay strong?
Can you go on?
A rose that won't bloom

Winter's kept you

Don't waste your whole life trying to get back what was taken away!!!!

Irreversível



Lidar com o abandono nem sempre é fácil - aliás quase nunca é fácil. E eu não falo apenas daquele abandono físico, quando alguém te deixa pra seguir outro caminho. Isso me dá medo, mas não é isso que me assusta mais no momento.
O abandono serve pra fazer as pessoas irem até o fundo do poço, fazer com que elas dêem valor ao que tinham, mas principalmente, serve pra fazer com que andemos com nossas próprias pernas. Hábito esse que eu já perdi, abandonei minha própria vida pra viver a nossa. E muitas vezes me pego pensando, naquela fatídicas noites sem dormir, sem conseguir pregar o olho, e sem conseguir tirar alguns pensamentos perturbadores da minha cabeça - nessas noites eu me pergunto se essa minh dependência é justa, se esse abandono não vai nos trazer problemas, se a falta do hábito de caminhar com as minhas próprias pernas não vai me enfraquecer.

As coisas só são irreversíveis se quisermos que elas sejam. E eu tenho certeza que eu não quero reverter a nossa história.

Porém, talvez o peso que fique em suas costas seja um pouco insuportável, e eu nunca quis sobrecarregar ninguém com a minha vida. Já basta eu. Mas eu não consigo não compartilhar, não querer dividir, eu insisto que nunca mais poderei viver sem esse tipo de partilha de vidas.
Esse meu abandono sobre minha própria vida, eu acho que ele no fim seria inevitável, senão por ti, por mim - então que seja por ti, porque pelo menos, eu ando descobrindo que tu vale a pena.
Não tenho mais medo de abandono, pois algumas coisas ainda mantenho comigo. É como uma reciclagem periódica do meu ser, é necessária e revigorante.

Quero que tu seja irreversível na minha vida até o fim dos dias - o fim dos tempos, meu amor.

terça-feira, 14 de abril de 2009

O que eu acho dessa dependência? Essa dependência que eu criei de ti, de saber tua opinião, de saber tuas vontades, de querer satisfazê-las, mesmo que seja com esse meu jeito desajeitado, essa dependência deve ser algum tipo de segurança. Ter por quem chamar em uma madrugada fria, ter de quem falar. Ter uma resposta caso alguém pergunte "você ama alguém?", e poder responder em alto e bom som, com toda segurança do mundo - sim, eu amo.
Eu sempre fui insegura com tudo em minha vida , eu sempre tive planos e tive ao mesmo tempo medo de perdê-los, e esse medo quase sempre fez com que isso acontecesse. Mas agora, lembrando das tuas palavras em épocas que eu pensei que não superaria esse aperto constante dentro do meu peito, lembrando delas eu acho forças pra vencer os meus piores medos, e percebo que sem eles a vida seria demasiadamente sem graça - temos de ter algo porque lutar, e temos que ter desafios pra vencer.
Essa dependência vem do fato de que eu me sinto mais livre pra viver o jeito que melhor me convém contigo, eu sei que tu entenderia, e sei que às vezes parece que não, mas eu entendo o teu;
Mas depois que eu descobri que as pessoas mudam, talvez eu tenha passado a ter uma idéia errada dessas mudanças e do quão necessárias elas são. Preciso renovar conceitos de tempos em tempos. Preciso saber de alguma forma, preciso sentir aquela nossa certeza se renovando todo dia.


Some dance to remember, some dance to forget.
O que sobra pra mim?

segunda-feira, 13 de abril de 2009


E não é o mesmo lugar - essa casa - quando eu volto sem ti. Entrar aqui sem te ter me esperando do outro lado da porta é um martírio, é quase como abrir as portas pro quase-inferno que minha vida se torna, nesses dias incomuns. Faz tempo que não sei o que é não pensar em ninguém, e eu acho que o vazio que eu seria, se não pudesse mais pensar em ti, iria me matar. Iria me esvaziar até a última gota de vida que existe em mim, tirando uma a uma as injeçoes de vida que ganhei de ti.
Entrar por esta porta e não te ver ali atrás, é torturante.
Olhar para o meu quarto vazio, com teu cheiro impregnado nas minhas coisas, com algumas das tuas coisas espalhadas, aumentando a minha ilusão, e não te ver ali, é quase insuportável. Mas provei à mim mesma que posso aguentar, tu me provou que por ti vale a pena sofrer com todos os sentimentos ciumentos e egoístas que eu solto ao nosso redor. Mas não é impossível, pelo contrário - é completamente possível - porque junto com a tortura, com a saudade e o medo, vêem os sentimentos contrários, o prazer, a amizade, a esperança da nossa tão sonhada vida juntos, e a empolgação, pra enfrentar o mundo inteiro se preciso.


O amor não vem junto - ele não precisa vir, ele ja está aqui comigo. O amor que é meu e teu - é nosso e do nosso mundo - ele não me deixa em nenhum momento, nem de raiva nem de saudade, nem mesmo quando eu tenho que forçar todos os meus músculos - errantes - a virar as costas pra ti e esperar pelos próximos dias - nem mesmo ali, esse amor me deixa.
E agora, enquanto espero, meus pensamentos fundem-se nos teus - tenho certeza - espero tranquila, porque eu sei que tu vai voltar. Espero sozinha, em companhia do meu amor por ti.

quarta-feira, 8 de abril de 2009


I believe in you And I believe in me too So deep is this bruise Find More lyrics at www.sweetslyrics.com Don't wanna go Don't wanna go Don't make it so We'll be alright Cause the further we get Is the fonder we grow We both trust, right? We'll be alright Cause this distance is further tonight


Eu tenho que repetir isso pra mim mesma o tempo todo, eu tento. Pra que assim isso grude no meu pensamento e me conduza até o final. Eu acho que vou conseguir, otimismo e pessimismo sempre estiveram os dois presentes em mim. Mas no final o lado bom sempre venceu. Não vai ser diferente.


terça-feira, 7 de abril de 2009


Depois que seus olhos me encontraram, nunca mais me largaram. Eles me seguem por todo lugar, independente das pessoas que encontro ou das coisas por que passo sem ti exatamente do meu lado. Eu virei dependente deles de uma hora para a outra, e irreversívelmente dependente. E com essa dependência tão forte, vem junto o medo de perdê-los, maior do que qualquer outro medo que eu venha a sentir na vida. É tão frio e vai congelando tudo por onde passa. Mas meu sentimento é maior e o medo não consegue congelá-lo. Nem vai conseguir.
Enquanto teus olhos me seguem, me perseguem arduamente pelas noites sem sono, me deixam fraca quando se afastam, e forte como uma super heroína quando estão logo aqui, do lado, enquanto isso eu vou vivendo. Reorganizando todo um futuro que agora te incluí, reorganizando toda uma vida que agora não é mais só minha, pertence a dois.



E quem diria que eu me deixaria prender por alguém, e com gosto, com vontade.




Baby, I know I'm not alone
It's not a hill it's a mountain
As you start out the climb
You see for me I've been shouting
Let's shout until the darkness squeeze out sparks of light.
Do you believe me or are you doubting?
We're gonna make it all the way to the light.

segunda-feira, 6 de abril de 2009


É sempre igual, é sempre a mesma alegria e paz que eu alcanço contigo, e é só contigo. É como se eu me renovasse inteira pra mais uma semana doída sem ti aqui, mas o carinho e o amor do fim de semana não me deixam entregar as pontas, NUNCA. Sempre chego aqui sem um pedaço meu, que foi deixado contigo, mas sempre também com a certeza de que eu vou voltar pra nós juntarmos nossos pedaços.

Enquanto isso fico aqui, só ouvindo o vento, lembrando do som da tua voz antes que seja tarde demais. Lembrar do jeito que a tua respiração tocava meu rosto, ou de como a tua risada tocava minha alma.
É bom lembrar, é bom lembrar do futuro, porque vai ser sempre assim.

sexta-feira, 3 de abril de 2009


Sabe aquela calmaria depois de uma tempestade, aquele sol que abre depois da chuva forte, que devasta toda a tristeza dos corações e salva vidas? Pois bem, esse sol está começando a abrir pra mim, pois está chegando o dia de me acolher em teus braços outra vez.
A calmaria vem inundando-me como nunca. E é assim toda semana, é assim em todo quase-paraíso, é assim enquanto sento no banco daquele mesmo ônibus empoeirado, e passo o tempo que ainda falta pra felicidade chegar de vez, ouvindo músicas que te fazem materializar-se ao meu lado, olhando a paisagem passar rapidamente, imaginando se alguma daquelas pessoas está indo tão diretamente de encontro ao amor como eu estou.
Toda vez é a mesma emoção, talvez até um pouco mais forte. Toda vez vem trazendo aquela dorzinha de felicidade no meu peito, tão feliz eu fico que aé dói. Os medos que eu guardo dentro de mim, durante todo o tempo, os medos de um dia perder algo que faz toda a diferença em minha vida, que se me deixar, vai me abandonar a mercê da morte, esses medos eu escondo até de mim mesma nesses dias.
Quando o sol vai nascendo, a escuridão vai ficando para trás, eu penso que nunca poderia ter encontrado uma rotina melhor. Tu é a minha melhor rotina.



"Let's brake the science apart"
Ao som de um belo piano eu abro minha memórias em mil janelas e portas, e deixo as lembranças inundar-me, salvando-me de qualquer mal que estivesse a me rondar.

terça-feira, 31 de março de 2009


E o tempo passa, e as mudanças vêem, sem nem avisar e nem dizer porquê. Eu tinha a impressão de que nada podia nos atingir, nem me atingir no estado em que nos encontrávamos. Mas eles vão tentar, eles vão tentar.
Me sinto fraca, me sinto de mãos atadas e não existe o que me deprima mais que isso. Eu quero sair daqui, eu quero dar um salto infinito na vida. Sentia que já estava fazendo isso, mas vejo agora que não era suficiente. Sempre vai haver algo que me prenda, que me impeça de berrar teu nome no meio da noite, sem me importar se vou acordar os mendigos na rua, ou menos os frescos de meu próprio prédio. E nada me impede na verdade, não há nada que eu queira fazer mais que isso, porém é esse algo, que não tem outro nome e nem explicação, que me segura.

Eu sinto como se não estivesse fazendo minha parte, sinto como se devesse me esforçar mais pra te fazer feliz. Mas mais uma vez, minhas maos atadas e coisas que fogem ao meu controle, elas me deixam perdida. Mas elas não tiram meus objetivos, elas não me deixam sem planos, elas não tiram minhas vontades, e isso ninguém nunca vai tirar de mim.
Eu vou descobrir como te ter de volta por completo, como te fazer esquecer que alguém possa algum dia te fazer mal, até mesmo um pensamento.

Somos nós dois até o final, são apenas faces diferentes da mesma pessoa, e o que temos que aguentar, são só faces diferentes da mesma saudade.

sexta-feira, 27 de março de 2009

E a empolgação começa a tomar conta de mim.
E a ansiedade começa a tentar me explodir.
Eu te amo, my origin of love, B.

terça-feira, 24 de março de 2009


O mundo na minha cabeça, fazendo ela pesar duzentas vezes mais do que o normal. E porquê? Não há respostas, e eu sinto que se eu perder tempo de novo, tentando encontrá-las, elas vão fugir ainda mais. Esse redemoinho aqui dentro não me deixa sossegar, espanta a tranqüilidade pra longe de mim, assim como uma pedra espanta peixes na água. Quanto mais o tempo passa, mas o buraco negro que tenta me engolir desde que me entendo por gente fica maior, mais ele chega perto, mais eu sinto o seu cheiro pútrido de noções ruins sobre as coisas, mais me enjôo. Mas ao mesmo tempo que sinto-me perdendo cada vez mais nesse infinito de dúvidas e certezas, uma luz – um calor quase insuportável ao mesmo tempo que insignificante, brota em mim, fingindo me dar forças, forças que no fundo tenho todas dentro de mim. Só preciso descobri-las, e usá-las sem medo.


É que tudo depende dos dias vividos e das lembranças apagadas.

segunda-feira, 23 de março de 2009


E mais uma vez ... isso vai estar sempre escrito aqui, cada vez que nós partirmos da nossa vida - e mais uma vez te deixei aí, apenas com minhas lembranças e a vontade de ficar um pouco mais. Mas sempre as horas passam voando contigo ao meu lado, e os momentos por menores e mais insignificantes que possam parecer - porque na verdade nenhum é insignificante do teu lado, todos tem uma carga emocional bem maior - cada um deles fica marcado em minha pele, pra nunca mais sair, marcado na memória pra me salvar nos dias melancólicos que não e tenho aqui, as nossas memórias sao a única salvação que eu tenho;
mas ela é suficiente, ela me faz querer estourar a bolha em que vivo aqui, sozinha, pra ter uma vida a dois, uma vida contigo, dividir cada pedaço meu, que antes eu não podia nem pensar em mostrar pra alguém.
Eu te amo, já não resume mais. Eu te amo é pouco pro que tu representa pra mim, e agora eu posso dizer que sei exatamente do que estou falando, tu me ensinou, sem querer. Não conseguiria viver mais sem ti, e nunca senti tanto medo de perder alguma coisa em minha vida. Esse medo é bom, me faz perceber que eu tenho -quase- tudo do que eu precisaria ter. E tu sabe o porquê do quase.
A cada plano novo, a cada plano repensado, a minha certeza se renova - de agora sou completa, de que agora posso voltar a viver.


E a espera já faz parte da nossa vida, mas no final dela temos a melhor recompensa do mundo, é nisso que temos de pensar, meu amor.

sexta-feira, 20 de março de 2009


For too long now, there were secrets in my mind
For too long now, there were things I should have said
In the darkness, I was stumbling for the door
To find a reason, to find the time, the place, the hour

Waiting for the winter sun and the cold light of day
The misty ghost of childhood fears
The pressure is building and I can't stay away.

Where I was, I had wings that couldn't fly
Where I was, I had tears I couldn't cry
My emotions, frozen in an icy lake
I couldn't feel them until the ice began to break
I have no power over this, you know I'm afraid
The walls I built are crumbling, the water is moving,
I'm slipping away.
FRUSTATION

Don't wanna dream anymore


Bem, os sonhos realmentem estão conseguindo me influenciar - ando sonhando com coisas ruins e ao mesmo tempo que o despertar me traz alívio, ela arruína meus dias.
Ando numa maré de boas novas, de sorte e tranquilidade? É o que consigo pensar durante o dia, pois à noite, essa onde tranqüila que parece ser gigantesca, ela afunda e me afunda com ela. Não gosto mais das noite como antes, a solidão se choca comigo de uma forma quase letal, e eu não sinto a necessidade de lutar contra ela, não vejo a luz no fim do túnel, por todos esses dias. Achei que fosse sufocar com a sensação do penúltimo sono - a de perder você, pra sempre e pra alguém que eu não teria como te pegar de volta - a morte.
Parece meio assustador, e o é, foi um gostinho do que seria perder alguém que me salva todos os dias, foi o gostinho do que realmente seria ter minha vida arruinada. Talvez seja um sinal, um aviso - acorde! Dê mais valor. Acorde! Não reclame tanto, você tem tudo o que precisa. Percebi que tenho mesmo, tudo o que preciso se resume em apenas um complexo ser humano, que de alguma forma eu consigo entender bem. Só que esse tudo o que preciso está agora longe, e era agora que eu precisava de sua segurança.
Estou aprendendo a acumular todas as minhas necessidades em vários dias, e entregá-las a ti em apenas alguns, pra que tu possa me curar de vez. E esta fazendo muito bem esse trabalho. E talvez tenhamos que nos acostumar desse jeito - sentindo a solidão, a friezado que é estar sozinho quando queremos estar com alguém, o poder que a saudade exerce em uma pessoa - para que quando isso não for mais preciso, quando cada dia puder ser começado e terminado ao seu lado, sem intervalos, a gente sinta que está sendo recompensado pela dor sentida antes.


Estou confundindo as palavras mais do que nunca, mas eu já disse, são os sonhos, eles confundem o real com o improvável. Será mesmo improvável?


Preciso sentir que tu é mesmo real, logo.

quarta-feira, 18 de março de 2009

A gente nunca acredita que a solidão faz mesmo parte da nossa vida até acordarmos no meio da noite, ou pela manhã, e não enxergármos do nosso lado a pessoa que amamos, que nos salva todos os dias. No meu caso, passei a entender o que significa solidão, duas noite atrás, ao acordar de madrugada tentando sentir novamente o som da tua respiração pesada, no teu sono tranqüilo - e estou tentando achar até agora. Tentando me esquecer que esse som não está aqui, que foi embora contigo deixando aqui o silêncio devastador, gélido - a minha própria respiração doída e sem sentido.
Lembrar da minha mão apertando a tua, tu respiração no meu rosto, teu calor na minha pele, só não é doloroso porque sei que terei isso tudo novamente- e sem demora, logo. Nessas horas que eu admito que a solidão é bonita, que o amor é bonito, que nos faz acordar no meio da noite pensando em alguém, se importando com alguém.
As tardes antes de partir, que passamos deitados, falando frases às vezes supérfulas, outras vezes reveladoras, olhando um pro outro, gravando cada pequeno detalhe um do outro - essas tardes me fazem viva, me fazem ter força e coragem para voar, por nós. Me sinto leve, me sinto sua. Amém.
E esse já tão conhecido meu - o aperto no peito após tua partida - ele traz um misto de pavor, amor, vitalidade, felicidade e paz - e até mesmo tranqüilidade - me deixa pronta pra quando tu tornar a bater em minha porta outra vez. Pronta pra viver.





Postar aqui me faz falta, mas os recursos se foram por enquanto.

segunda-feira, 16 de março de 2009

E agora eu só rezo para o relógio. Ele é meu Deus agora. Preciso agradá-lo para me sentir livre novamente. Preciso agradá-lo para o tempo correr mais rápido. Cada despedida é um recomeço, cada despedida parece começar uma nova vida. Todas junto a ti.
Todas me trazem as mesmas boas e emoções de sempre, e junto com elas, novas emoções. Toda santa vez eu aprendo a te amar mais e mais. Agora, cada despedida, cada tchau - palavra odiosa - me deixa mais forte, e não mais triste.
Vai chegar o dia em que o tchau será aos outros e nunca mais será dito a ti. Eu te prometo.



Agora, voa tempo, ajude-me relógio, acelere os segundos. Volta logo, meu amor.

quinta-feira, 12 de março de 2009

O que dizer das noites solitárias que te fazem mais pensar do que dormir? Que te fazem perceber que está indo pelo caminho errado e que corre o risco de perder quem você gosta? São coisas que você percebe e te cortam por dentro como facas de dois gumes, por mais que tu tente amenizar os fatos, eles continuam lá, te esfaquiando.
Senti medo de estar fazendo tudo errado, de não estar dando o verdadeiro sentido à minha vida, o sentido que ela merece, o sentido que eu mereço. Mas essas noites frias e solitárias vêem pra me salvar desse abismo, vêem pra me mostrar o errado e o caminho para desfazê-lo.


O dia da salvação está a menos de 24 horas agora, é nesses dias, quando posso estar realmente ao teu lado, que minha vida toma um rumo - o mesmo que o teu, e é isso que me fortalece.
Vem logo, mostra-me o quanto eu ainda posso estar viva.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Research


Me perdi no tempo da busca, ao mesmo tempo que me encontrei. Quando encontramos aquilo que nem sabíamos que procurávamos, algum vazio penetra nossa alma. E porquê? Talvez porque o ser humano seja incanssável nessa busca por algo, somente o ato de buscar já o completa. Mas de que adianta? De que adianta passar uma vida procurando por coisas que no final, não vão satisfazer, pois não são elas que você quer, mas a busca em si.
Prefiro mil vezes, mil anos passar não sabendo o que procurar e achar algo que me complete por inteiro, que me faça parar, que me faça absorver o que as coisas e os momentos têm de bom.
Obrigada, por me fazer descobrir isso. Antes de ti - eu era um mero mortal, querias as buscas, as emoções, o improvável. Hoje, depos de ti, continuo querendo emoções, as buscas, mas sei exatamente o que quero, e não é mais improvável - quero uma vida inteira contigo, quero meu caminho cruzando com o teu em cada página da história.
Obrigada, por cruzar o meu.



Agora sei que ser completo é na verdade não buscar, é na verdade não precisar de mais nada, é deitar e um único nome surgir na sua cabeça, é saber que seu nome surge na cabeça do nome que pensou. É ter certeza da incerteza e vice-versa.
Hoje sou o que é estar acima de ser humano, sei o que é ser amor.

Never felt so safe again
Love always remains;







Estou perdida no tempo; estou perdida na espera

terça-feira, 10 de março de 2009

Burning



É assim que fica meu peito quando encontro teu olhar. É assim que ele fica quando ouço tua voz contando-me os planos, contando-me os sentimentos. É assim que me sinto quando te vejo parado naquela rodoviária dizendo "oi".
É como se eu fosse explodir em alegria, cores felizes e sentimentos harmoniosos. Mue peito vibra e deve ser meu coração pulando nele. Meu coração que já te entreguei, quando confiei em ti pela primeira vez. Hoje vejo tudo diferente, vejo carros nas ruas e crianças nas praças, brindando a chuva, com uma beleza que não via antes. Vejo beleza até na solidão que são meus dias quando estamos longe. Paro para refletir o quanto eu era vazia antes da tua presença, o quanto eu estava iludida com o conceito que tinha de ser feliz.
Hoje ele é outro, mais belo e capaz que nunca, chega a brilhar diante dos meus olhos a possibilidade de dividir um futuro contigo. Porque há algum tempo meu presente vêem sendo dividido, esteja você a alguns quilômetros longe ou não. E com certeza, meu peito se abre em fogos pensando na sorte que é por dividir contigo. É assim que me sinto quando teu nome vem à minha cabeça.
E é assim que quero me sentir pro resto da nossa existência.

segunda-feira, 9 de março de 2009


I kept the right ones out
And let the wrong ones in
Had an angel of mercy to see me through all my sins
There were times in my life
When I was goin' insane

Tryin to walk through
The pain

When I lost my grip
And I hit the floor
Yeah, I thought I could leave, but couldn't get out the door
I was so sick and tired
Of livin' a lie

I was wishin that I
Would die


It's Amazing
With the blink of an eye you finally see the light

It's Amazing
When the moment arrives that you know you'll be
alright
It's Amazing
And I'm sayin' a prayer for the desperate hearts
tonight


That one last shot's a Permanent Vacation
And how high can you fly with broken wings?
Life's a journey not a destination
And I just can't tell just what tomorrow brings

You have to learn to crawl
Before you learn to walk

But I just couldn't listen to all that righteous talk

I was out on the street
Just tryin' to survive
Scratchin' to stay
Alive




You're surely my light of life, B.

domingo, 8 de março de 2009

Acostumando


E mais uma vez eu volto pro meu canto obscuro. Por mais luz que entre nele, ele continua solitário e frio, e esse frio me destrói por dentro. Esse frio se chama saudade, e ela é sedenta por truques, gosta de me fazer pensar que toda vez será mais fácil, que eu vou conseguir aguentar mais tempo.
Mais uma vez te deixei aí - no teu ninho - também sozinho, e mais uma vez contra a minha vontade.
Só pode que temos algo muito bom reservado no futuro, esses pequenos "castigos" pelos quais passamos, só podem significar que vamos merecer algo bom no final. Só não sei quanto tempo ainda teremos de esperar pra chegar ao final da espera.
De todas as coisas que tu me ensinaste até agora, tirando a parte de saber amar alguém - de todas elas, a paciência que eu ando tendo que ter pra poder te olhar nos olhos de novo, vai me ensinar muita coisa.
Eu nunca pensei que pudesse doer tanto ter de deixar um pedaço seu para trás, mesmo que por alguns dias. Mas essa "dor", esse aperto no peito, ele me dá asas, ao mesmo tempo que as corta. Porém as asas que vivem dentro de mim são mais fortes, e elas aguentariam mil gaiolas e tempos turbulentos por ti.
Essa vontade de me jogar na vida, de tentar e nunca desistir, de ser alguém melhor pra ti, ela me faz continuar. Essa vontade de jogar tudo que eu tenho na vida pro alto por uma pessoa, ela meche comigo.


Eu só precisava agora te encontrar mais uma vez. Eu só queria ter algum superpoder. Também queria poder te olhar e dizer o quanto me faz bem, o quanto me dá esperança, faz coisas que antes não tinha graça se nenhuma, se tornarem as mais empolgantes do mundo, dizer que teu olhar me acalma, assim como tua respiração.

Ah, se eu soubesse que seria tão feliz no dia em que tua flecha me acertasse, o teria adiantado mil anos. Assim como quero adiantar esse relógio que não pára de me provocar.
Mas o que me restam são alguns poucos objetos, cheiros, texturas e palavras - todas na memória, mas todas aqui comigo.